Estradas da vida

Quem explica as estradas da vida? Quem as escolhe?

Minha mãe é natural de Aiuruoca, Sul de Minas Gerais. Mas depois mudou para Cruzília, cidade ao lado, morou em Caxambu (na mesma região) e depois no Rio de Janeiro. E depois voltou pra Cruzília. Meu pai nasceu na zona rural de São Thomé das Letras, mas nega e diz que nasceu na zona rural de Cruzília, são cidades limítrofes. Ainda criança foi morar sozinho na capital de São Paulo, e ao longo da juventude morou em mais doze cidades, de quatro Estados, até voltar pra Cruzília.

Aí que eu entro na história, nascido e criado em Cruzília.

Minha irmã mais velha, um dia, cismou de mudar com uma família de vizinhos nossos para Juiz de Fora. E um outro dia, viemos nós todos, acompanhando ela. Menos meu pai, que à essa altura já não era mais cônjuge da minha mãe.

Quantos quilômetros foram somados na história até aqui? Não sei, mas vou somar mais alguns milhares agora.

Há cinco anos, conheci pela internet a minha esposa. Por incrível que pareça, ela me viu numa revista, e depois me procurou na internet. Dois anos depois.

Ela era de Ponta Porã.

Oito meses após muita conversa, eu com dezesseis anos viajei 26 horas de ônibus para chegar na outra ponta do país, de leste a oeste.

Vinte e seis horas de ônibus e a melhor viagem da minha vida. Era a primeira vez que viajava pra tão longe. Uma das cenas que me lembro melhor foi ao acordar, no meio do Mato Grosso do Sul, e ver terras completamente planas até onde a vista alcançava. Um choque grande para um mineiro nascido entre as montanhas.

Hoje moramos em Juiz de Fora, casados há quase três anos, e viajando pra onde podemos no Fusquinha.

Uma das coisas que mais me fascina na vida é a quantidade de estradas diferentes que pegamos para chegar a um certo destino. São infinitas combinações, que se acontecessem diferente, chegaríamos a outro lugar. “Mapas do acaso”? Isso é papo pra outra viagem.

Quem explica as estradas da vida?

*14/09 é aniversário da esposa, a quem agradeço enormemente por todo carinho e dedicação nesses quase cinco anos juntos. É minha companheira de viagem, nas estradas e na vida. Que seja uma viagem sem pressa, e pra sempre.

4 comentários em “Estradas da vida”

  1. Lindo demás, me encantó, me emocioné tanto, al leer este texto,vez hoy maravillados y feliz x ustedes dos , mi princesa se merece esto y mucho más!! Que sean felices y continúen viajando hasta lo inimaginable con el super fusquinha! Conociendo y conquistando paraísos!! Que Dios les bendiga!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s